De como as luditas andavam bem encaminhadas…

Um día qualquer numa fábrica qualquer, num ano qualquer do século XIX.

  • Onde é que vas com esse martelo?

  • Vou despedaçar essa máquina.

  • E então? Por que é que queres despedaçar a máquina do patrão?

  • Eu a vou despedaçar porque a máquina levou-me um dedo quando trabalhava nela ontem à noite. Eu estava cansada, mas a máquina não parava. Eu devía atender a ela, e ela não parava, ela levou-me o dedo com ela, e ela não parou. Agora ela vai parar.

  • Mas voçe não deve fazer isso. Essa é umha resposta impulsiva e imediata, nada vai lograr com isso.

  • Entom que é o que eu devo fazer?

  • Voçe primeiro tem de tomar consciência do que voçe é que é. Uma operária de fábrica. Voçe é parte da engranagem capitalista, voçe é parte da classe explorada, voçe é proletária, e a sua consciência deve ser também proletária, voçe deve pensar nos seus interesses, e não atuar por impulso.

  • Está bom tudo quanto voçe diz, mas não posso eu romper a máquina mentres pego na consciência?

  • Não! Isso é primitivo! Isso é atuar como atuaría um animal anojado. Faça favor.

  • Pronto! O que é que eu devo fazer para tomar consciência? Que é que eu posso fazer para não haver mais operárias com mais dedos de menos?

  • Voçe tem… Voçe tem… Voçe tem que se afiliar ao sindicato, e depois se afiliar ao Partido. E assím voçe será umha operária com consciência.

  • E isso que é que tem a ver com a máquina?

  • Tudo! Voçe afilia a sindicato, vota partido e… paga as quotas do partido, e vai poder falar para as massas do é que se passa na fábrica.

  • Eu vou poder falar?

  • Eh… Voçe não, mas os intelectuais, os quadros, os líderes do partido e do sindicato, eles é que vão falar por voçe do que se passa nas fábricas. Eles savem da exploração, das teorías, do Poder…

  • Mas a máquina ai continua!

  • não! Continua agora, sim. Mas se voçe fizer isto, voçe e muitas coma voçe vão fazer o Partido cheguar ao Governo, e daquela o Governo vai fazer uma lei que proiba as máquinas que apanhem dedos, e depois, com certeza, voçes defenderão o Governo fronte aos capitalistas, e depois faremos as máquinas serem suas, e depois faremos a riqueça ser sua, e depois o Governo dissolver-se-á e voçes poderão romper as máquinas. Então voçes ser livres.

Um dia qualquer, numha cidade-fábrica qualquer, num ano qualquer do Século XXI durante uma manifestação:

  • não esnaquiçe voçe essa caixa automática!

  • Por que?

  • Porque isso é primitivo…

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>